Rébus em Plovdiv, Bulgária

Abre hoje à noite a exposição “Attention! Promised Place – Contesting Common Grounds” no FLUCA – Austrian Cultural Pavilion – NIGHT/Plovdiv 2017, com obras de artistas de vários países, unidos pelo discurso sobre o espaço urbano como diálogo e local de interações transculturais.

Opening tonight “Attention! Promised Place – Contesting Common Grounds”  at FLUCA – Austrian Cultural Pavilion – NIGHT/Plovdiv 2017, with works by artists from several countries, united by the discourse about urban space as a dialogue and a location of transcultural interactions.

com/ with Elke Auer & Esther Straganz, Lucas Bambozzi, Silvio De Camillis Borges & Igor Vidor, Veronika Burger, Marie Carangi, Emilio Domingos, Marc-Alexandre Dumoulin & Baptiste Elbaz, Female Obsession, Markus Hiesleitner, Anna Jermolaewa, Thais Medeiros, Michail Michailov, Jakob Neulinger & Noushin Redjaian/Soap&Skin, Kadija de Paula & Chico Togni, Juliana Dos Santos, Axel Stockburger, Kosta Tonev.

“Attention! Promised Place – Contesting Common Grounds”  15 – 30 September 2017

http://fluca.info/

 

 

Advertisements
Posted in Uncategorized | Leave a comment

Lume

Há algum tempo eu e Judith Augustinovic começamos a fazer uma pesquisa sobre refeições inspiradas nas receitas das comidas de orixás. Demos a esse projeto o nome de Lume inspirado na ideia de iluminação alimentar e também em homenagem ao fogo. Juntas nós cozinhamos e oferecemos comida para, a partir desse encontro, conversar sobre questões relacionadas a alimentação e trazer para a mesa uma consciência política, histórica e sensorial. Procuramos não usar produtos industrializados, como açúcar e também não usamos carne, dando preferência a ingredientes orgânicos cultivados. Nosso projeto é fazer um livro de receitas ilustrado com oferendas públicas.

Em março de 2017 nós tivemos a oportunidade de cozinhar juntas em Viena, na NightSchool, projeto idealizado por Marissa Lôbo e Catrin Seefranz, que durante 6 meses proporcionou uma série de encontros que tinham como ponto de partida discutir e apresentar posições minoritárias e marginalizadas, rebeldes e vulneráveis – assuntos de classe, geografia, raça, questões corporais, de gênero, habilidade, sexualidade, influência e poder. Comer fazia parte da aula, e falar sobre comida também. Misturamos os grãos brasileiros e austríacos: fizemos uma salada de feijão fradinho misturado com feijão Käferbohnen com bastante cebola e azeite de semente de abóbora, o kürbiskernöl. Essa salada foi servida com ovos cozidos inteiros, bolinhos de batata rösti e grandes pimentas verdes assadas, com um pouquinho de dendê, que a Pêdra Costa, artista que vive em Viena e responsável pela cozinha da NightSchool, trouxe da feira de produtos turcos, a Brunnenmarkt. Fizemos também uma canjica com açúcar de tâmara e canela para sobremesa. Durante todo o tempo que cozinhamos escutamos música brasileira no toca-discos.

Ontem, durante a festa de um ano do Saracura, aproveitamos a estadia da Judith no Rio e o convite para participar da Lanchonete da Thelma Villas Boas, para fazer mais um jantar. Dessa vez, convidamos a Dona Iara de Oyá para uma participação especial. Dona Iara é mãe de santo há muitos anos e preparou uma comida que pode ser oferecida a quase todos os orixás: um feijão fradinho com bacalhau. A salsa que tempera o prato, comentou a Dona Iara, é recomendada também para infusões medicionais ou banhos de limpeza. Com os feijões Käferbohnen a Judith preparou uma nova salada com azeitonas, batatinhas e paprika. Fizemos também um cuscuz de milho com côco e brigadeiros de tâmara com cacau. Foi maravilhoso.

A cada encontro trocamos receitas e livros. Para quem quiser ler um pouco mais sobre o tema, indicamos a leitura de ‘Santo também Come’, de Raul Lody e ‘Afro-Vegan’, do Bryan Terry.

*

Thais Medeiros é artista, tradutora e editora da Rébus.

Judith Augustinovic é artista e arquiteta austríaca, trabalha entre a Áustria e o Brasil.

Dona Iara de Oyá é mãe de santo, atividade que se dedica há muitos anos.

O projeto LANCHONETE <> LANCHONETE, da artista Thelma Villas Boas, é literalmente uma porta aberta para a rua, com um letreiro e um quadro de giz convidando o passante a entrar. Desde o início de maio, recebe artistas, pesquisadores, estudantes de todas as idades, turistas, moradores do Morro da Providência e do Morro da Conceição e transeuntes. Às terças e quintas-feiras, acontecem oficinas, sempre com entrada gratuita e abertas ao público em geral, com foco principal nos moradores da região portuária.

Videos Jantar na NightSchool:

Posted in Uncategorized | Leave a comment

A Debutante, Leonora Carrington

“hj acordei cedo e fiquei horas na livraria procurando publicações independentes/experimentais de poesia/ficção/ artes. encontrei uma publicação inglesa q tinha a poeta q eu traduzi na primeira Rébus (Denise Levertov); uma revista chamada Stolen Paper Review, com Robert Sage e uma poeta canadense chamada Gwendolyn Macewen; gostei do editorial Forest Publications. encontrei tb um livro ótimo do André Breton – Anthology of Black Humour, pensei, vou ler o conto da primeira autora que aparecer, e era ela, Leonora Carrington. eu de vestido de zebra cor de rosa.” (Notas todo dia, maio, 2009.)

Em 2009 eu abri o livro “Anthology of Black Humour”, do André Breton e me propus a ler a primeira autora que aparecesse – encontrei A Debutante, de Leonora Carrington. Traduzi o conto pensando em publicar numa edição nova da Rébus e tinha vontade também de fazer um filme a partir da ‘festa da hiena’. Mostrei a história para duas amigas, Tatiana Dager e Glaucia Mayer, que logo se propuseram a fazer o figurino. A Marcela Maria, a eterna & the one and only Mc Xuparina, incorporou a hiena. Fizemos a festa. O Icaro dos Santos fez a trilha sonora ao vivo de “sons de hiena“, o Marco Aurélio Brandt fez a câmera. As cenas se passam nos bares da Rua Augusto Severo, na Glória, Rio de Janeiro. Projetamos o filme no dia do lançamento do zine Rébus 3 na livraria dos jardins do Museu da República (RJ).

Participações e agradecimentos: Catia Louredo, Gustavo Pessoa, Marcia Furacão, Rodrigo Savastano e Vicente de Mello.

A brilhante Marcela Maria ‘Mc Xuparina’ nos deixou no ano passado e agora está próximo a fazer o primeiro ano sem ela. É difícil contar tudo o que ela representa, fizemos muitas coisas juntas, como esse LaRica da Independência  inesquecívels e há vários vídeos dela online que recomendo e não canso de ver: Juízo Final Xuparia uma menina / Xuparina’s Journey (2016) Eu era Xuparoca. O filme Ainda não acabou, de Kornelia Kugler e Hanna Bergfors participou do Especial Xuparina na Mostra do Filme Livre 2017.

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Cinepoema Rébus no Q21

A sessão Cinepoema Rébus acontecerá como parte dos eventos relacionados a exposição Welt Kompakt, coletiva com trabalhos de artistas brasileiros, com curadoria de Ursula Probst, em cartaz no frei_raum Q21, em Viena. Para a exposição, apresentei uma instalação composta de uma série de desenhos, um vídeo e uma banquinha publicações independentes, além da Rébus*. No dia 16 de agosto, haverá uma visita guiada à exposição com a curadora, seguida da sessão Cinepoema Rébus, com filmes feitos por artistas e poetas brasileiros que participam da edição mais recente da Rébus, a ed.8, e de uma conversa comigo sobre o meu trabalho e o dos meus caros colaboradores sobre nossas práticas coletivas (ações e intervenções).

Programa:

Nefelibata (2015) 4´, Claudia Hersz

A Casa do Medo (2017) 5´, Thais Medeiros

ISLE (2016) 1´50´´, Gab Marcondes e Elisa Pessoa

Y es la imagen – A Adolfo Bernal (2015) 20´´, Wallace Masuko

A Grande Loja (2008) 2´50´´, Maya Inbar

OCE – Offer (2013) 4´, Alessandra Vaghi

Lá vem a direção / Oi Cat (2017) 5′, Gabraz, música de Tantão & Os Fita.

Cinepoema Rébus – 16 de agosto às 18 hrs no frei_raum Q21, entrada livre

Mais sobre a sessão: http://www.q21.at/en/program/c/programmdetail/thais-medeiros-cinepoem-rebus-session-1/ e http://www.mqw.at/en/program/c/programmdetail/thais-medeiros-cinepoem-rebus-session-1/

https://esel.at/termin/91862

*Participam da banquinha a Editora Fada Inflada e os artistas Alex Hamburger, Caroline Valansi, Cláudia Hersz, Daniela Mattos, Dri Simões, Elaine Pauvolid, Fabíola Trinca, Joana Traub Cseko, Gab Marcondes, Kadija de Paula, Fabíola Trinca, Marie Carangi, Ozório Trio, Rodrigo Quintanilha, Tatiana Dager, Tantão, Viviane Gueller, Yann Beauvais; e da Rébus 8: Alê Souto, Alessandra Vaghi, Claudia Hersz, Gab Marcondes, Icaro dos Santos, Lu Briotto, Luiza Leite, Mark Philipp, Maya Inbar, Michelle Sommer, Rosane Carneiro, Tatiana Podlubny, Virna Teixeira, Wallace Masuko.

+ info https://rebuspress.wordpress.com/2017/06/21/welt-kompakt-opening-june-22-7-10pm-june-23-september-3-2017/

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

WELT KOMPAKT? Opening: June 22, 7–10pm / June 23–September 3, 2017

This gallery contains 8 photos.

WELT KOMPAKT? frei_raum Q21 exhibition space/MuseumsQuartier Wien  *scroll down for english version* A instalação da Rébus na exposição Welt Kompakt conta com uma banquinha de publicações e a partipação de artistas do Brasil – a  Rébus Straßenstand, além de desenhos e um vídeo … Continue reading

Gallery | Leave a comment

Rébus at City Lights Bookstore

A Rébus está a venda na City Lights Bookstore, é tão bom estar nas prateleiras dessa livraria maravilhosa!

Rébus is on sale at City Lights Bookstore, it’s so great to be on the shelves of this amazing bookshop!

http://www.citylights.com/

Rebus_CityLights

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Exposição da Rébus 8 no Cosmos

Exposição da edição Rébus 8 com Alê Souto, Alessandra Vaghi, Claudia Hersz, Gab Marcondes, Icaro dos Santos, Lu Briotto, Luiza Leite, Maya Inbar, Rosane Carneiro, Tatiana Podlubny, Thais Medeiros, Wallace Masuko (& Adolfo Bernal).

Escritório Cosmos 

17883962_10211759108509811_4399734158924156648_n

Posted in Uncategorized | Leave a comment