Rébus 6

01_Rebus6 02_Rebus6

Rébus #6

Letreiramento (poemas) / Elaine Pauvolid

Desenho / Xenia Bergman

Pós Palavras / Patti Smith (tr.Thais Medeiros)

Corpo Delito (fotografias) / Rafael Adorján

Ó prove e veja / Denise Levertov (tr.Thais Medeiros)

Ô goûte et vois / Denise Levertov (tr. Edicarlos Aquino & Patrice Lénard)

Frank OʼHara e Adília Lopes (tr. Beatriz Bastos)

Amor e Verso / Daniela Gomes Rocha

+ arte Amanda Costa, Priscila Guedes, Rodrigo Alcon Quintanilla, Yann Beauvais.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Rébus 6

Pré-lançamento com pós-festa na Casa Nuvem 06/05, 19:30 https://www.facebook.com/events/1447341232224890/

Projeção de Transbrasiliana, de Yann Beauvais http://yannbeauvais.com/?p=371

Apresentações:

AnimaLIa, by Salgueirinho https://salgueirinho.bandcamp.com/

De repente acidentes https://www.facebook.com/derepenteacidente

Rebus06_Nuvem_01 Rebus6_Nuvem_02 Rebus6_Nuvem_05Rebus6_Nuvem_03
 
Posted in Uncategorized | Leave a comment

“Black bloc procedimento galeria” <3 #Tantão

Tantao Festival Noise rebusTantao Festival Noise rebus

Performance Tantão + Chelpa Ferro, 11 Fev 2015, Galeria Artur Fidalgo.

http://oglobo.globo.com/cultura/musico-artista-plastico-tantao-mostra-sua-obra-em-evento-com-chelpa-ferro-15301257

Finalmente “A” conversa nunca publicada com o Tantão falando objetivamente sobre o que realmente interessa, a sua história com todos esses bastidores da “cena” … Rafael Adorján

A Rébus ‘O Abecedário do Tantão’, é uma zinebiografia contada a partir dos conceitos do universo pós-punk Tantânico, tal como Deleuze no clássico L’Abécédaire. Para o lançamento da Rébus, foi realizada uma exposição de pinturas do Tantão e um Festival Noise com a apresentação das bandas “Não Somos Ainda” (Tantão & Bruno Jacomino), “Radio Lixo” (Juliana Frontin, Cainã Bomilcar e Joaquim) e “De Repente Acidentes” (Icaro dos Santos e Audrin Santiago). O zine foi impresso em serigrafia e contou com a colaboração de Audrin Santiago (ilustrações), Juliana Frontin (projeto gráfico), Rafael Adorján e Rodrigo Alcon Quintanilha (fotografias).

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Rébus do Tantão: fotos e mais fotos

Posted in Uncategorized | Tagged | Leave a comment

Lançamento da Rébus O Abecedário do Tantão + Exposição &Shows

imageimageimageimage

Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , , , | Leave a comment

Rébus Rebel Apresenta O Abecedário de Tantão

Rébus Rebel apresenta O Abecedário de Tantão

Edição Especial de Verão Pós Tropical 

A zinebiografia do Tantão, figura mítica da Lapa, Rio de Janeiro. Músico, tocou com as bandasBlack Future, John Merrick Experience e DeMillus & Duloren. É desenhista e pintor, além de ter criado as clássicas Camisas do Tantão.

1° Lançamento: 3ª Feira de Publicações Independentes do Sesc Pompeia 31/5 e 01/06, São Paulo https://www.facebook.com/events/396051430537831/

+ Em breve: Lançamento + Exposição e Festival Noise no Jardim no Rio de Janeiro. Data prevista: Junho, 2014

Rébus # 5 :
Arte: Tantão
Ilustrações: Audrin Santiago
Fotografia: Rafael Adórjan
Projeto gráfico: Juliana Frontin
Entrevista e Projeto editorial: Thais Medeiros.

Image | Posted on by | Tagged , , , , , | Leave a comment

La Cordelle, Denise Levertov

La Cordelle, Denise Levertov

Estar aqui:

rodeada

por pedras,
talhadas pedras
ocres, cor de carne,



pedras cinzas
até o mais opaco branco –

pedras colocadas

uma a uma,
um trabalho 
árduo e exato.



Estar aqui:

na presença
das pedras, do silêncio,

de silêncio que guarda a pálida

memória envergonhada,

da cruz

definhada (marcada

pela guerra como arma)

e o pobre
depois, acampado

entre pedras carbonizadas,
tempo de abandono,

do altar em ruínas.



Estar aqui

onde colunas, arcos

cores,
ferrugens,
cercas de palha e rosas
apodrecem
 e lembram



o tempo de
armazenar os grãos, o tempo

das ovelhas hibernarem,

da neve

amontoada na

porta rachada.



Estar aqui, rodeada

por pedras, pelo tempo,

pela luz do sol que entra

como uma abelha pelo

arco do portal.



Aqui, onde por tanto tempo

nenhum altar se ergueu

agora resta o bloco

não talhado,

de pedra desadornada



e no chão

a sua frente, um jarro
cinza de argila guarda
(preso, ele mesmo,

ao cuidadoso

espaço no qual

a paz 
dessas antigas

pedras

nos sustentam)

capins adormecidos,

margaridas vivas,
rosas ardentes,

dálias, dálias

de brilhante

escarlate, dálias

carmesin,

quase pretas,

ambas vermelhas

cor de sangue,



o buquê, inteiro,

canta em suas cores

a vida longa

os dias vazios, as pedras
novamente santificadas.

(tradução Thais Medeiros, publicado na Rébus #2)

Image | Posted on by | Leave a comment